top of page
  • Foto do escritorHellen Albuquerque

O rosa ainda é shocking

Fevereiro é um mês aquariano, de Carnaval e de clássicos cinematográficos dos anos 1980. A Garota de Rosa Shocking, Clube dos Cinco, Gatinhas e Gatões… Todos filmes com envolvimento de John Hughes, seja como diretor, produtor ou roteirista lançados nesse mês há mais de 30 anos. Em comum? A estética over da década mais colorida na história.

O Muro de Berlim estava para cair quando a era industrial dá lugar pela busca da informação. E quanta informação! Cores vibrantes, batom 24 horas e Madonna tocando no walkman. O rosto da garota comum é Molly Ringwald, estrela dos filmes de Hughes, ela incorporou o vestido rosa e fez passos de dança divertidos na biblioteca. Foi a menina mimada do clube, mas também a filha de um alcoólatra. As sobreposições de vestidos floridos com camisetas por baixo chamavam tanta atenção quanto o cabelo curtíssimo e ruivo.

No Brasil, a democracia tem sua abertura com a quebra do regime militar, talvez por isso as roupas transmitem energia, sexualidade, diversão. Desejos reprimidos às pauladas nos anos anteriores. Tudo é uma explosão. O tênis All Star ganha os pés jovens e com estilo. A cintura fica alta enquanto os ombros são bufantes ou quadrados por conta das ombreiras, cabelos com volume, gel ou topetes.

A busca por uma vida mais saudável trazia as peças de academia para as ruas. Muita lycra, polainas e collants. Isso mesmo! Essa febre de roupas esportivas não é de agora – e sim mais uma releitura. Outra peça oitentista que está “de volta no futuro” são os croppeds. Os tops curtos, mostrando uma barriga malhada acima do jeans rasgado, compunham o visual das moças mais rockeiras.

Suspensórios coloridos, gravatas e tailleurs identificavam os yuppies (young urban professionals/ jovens profissionais urbanos), que queriam seu primeiro milhão antes dos 30 anos, o que contradizia a economia da época analisada hoje como estagnada. Os dilemas que Molly representava não eram dos mais distantes, impactantes como os anos 1980 – quando se jogava brilhantina onde antes era algema. A busca era pelo encaixe: seja nas composições inusitadas, numa identidade própria, num grupo que nos aceite, na melissa perfeita, no mercado de trabalho. E ainda não tentamos montar esse quebra cabeça? Que como os croppeds, as sandálias de plástico e o estilo esportivo, fevereiro seja colorido.

Como trilha sonora “If You Leave” do grupo Orchestral Manoeuvres in the Dark, que dá embalo à cena final de A Garota de Rosa Shocking e alcançou a posição #4 na Billboard Hot 100.


E mais para se inspirar…

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page